Com o avanço das tecnologias e, consequentemente, do compartilhamento de informações, os consumidores estão cada vez mais aprofundados sobre tudo o que envolve a compra de um produto ou serviço.

Porém, esse novo consumidor não pesquisa apenas o preço ou a qualidade de um produto, mas sim as experiências que viverá ao se relacionar com uma empresa.

Dessa forma, a interação com o consumidor também sofreu alterações nos últimos tempos, passando de uma simples relação entre o cliente que vai até a loja, compra um produto e vai embora, para um vínculo muito mais humanizado. Neste contexto, surgiram o já estabelecido SAC 3.0, que busca, justamente, a humanização como padronização no atendimento ao cliente, e, consequentemente, o SAC 4.0.

Vale a leituraO que é SAC 3.0?

Enxergando clientes, empresas e colaboradores em um mesmo nível

Com uma proposta que valoriza ainda mais o lado humano, o SAC 4.0 busca uma comunicação em nível horizontal, ou seja, todas as partes envolvidas na relação de consumo possuem um grande valor.

Portanto, no momento da venda e, principalmente, no pós-venda, é importantíssimo atender o cliente com empatia, levando em consideração, acima de tudo, o lado do cliente. Ou seja, ter uma visão macro da relação estabelecida entre o cliente e a empresa é o caminho para melhorar todo o fluxo de atendimento de uma empresa.

Além disso, focar nas estratégias do SAC 4.0 pode gerar grandes cases de sucesso, fazendo com que os clientes virem verdadeiros advogados da marca.

Seguindo a mesma lógica, o lado de quem atende também deve ser valorizado, e muito! Desse modo, as empresas precisam, assim como fazem para buscar o sucesso do cliente, ter como foco também o sucesso do colaborador. 🙂

Leia tambémBom atendimento fez consumidora pedir promoção para funcionária da Privalia

Marketing 4.0

Sobre isso, Philip Kotler, em seu livro intitulado Marketing 4.0: Moving from Traditional to Digital, traz um novo panorama, principalmente levando em consideração a visão do marketing a nível de conquistador de novos clientes.

Nesse sentido, o autor apresenta como é essencial, principalmente para o profissional de marketing, orientar/direcionar o consumidor em todo o percurso da relação de consumo, fazendo com que ele seja acolhido no momento da propaganda, na aquisição do produto/serviço e, sem sombra de dúvida, no pós-venda, que é muito requisitado pelos consumidores.

Ainda sobre esse tema, vale lembrar que os consumidores de hoje não estão mais tão influenciáveis como no passado, sendo que eles, de certa forma, ditam o mercado atualmente. Isto é, todo e qualquer produto comprado é sempre avaliado nas redes sociais, fazendo com que uma opinião seja até mais valorizada do que uma propaganda, por exemplo.

Por fim, é necessário muito focar nos JMN (Jovens, Mulheres e Netizens), que estão, nos últimos tempos, influenciando todo o mercado, fazendo com que empresas pensem em estratégias para deixá-los à vontade e acolhidos com os produtos oferecidos para eles.

Ferramenta 4.0

Claro, o SAC 4.0 não surgiu por acaso, ele apareceu como uma necessidade de substituir o atendimento robotizado que ainda é oferecido por aí. Por isso, com os consumidores tendo mais proximidades com as marcas, principalmente nas redes sociais, a relação empresa/cliente, querendo ou não, ficou muito mais humana.

Por esse motivo, ter uma ferramenta capaz de atender os clientes e suas necessidades de forma rápida, precisa e eficiente, sem deixar de lado quem as utiliza, com um sistema dinâmico, que permite explorar o lado humano do atendente, é, portanto, fundamental em tempos de SAC 4.0.

Então, se você tem interesse em saber mais como uma ferramenta dessa pode melhorar o atendimento da sua empresa, é só preencher o formulário abaixo para conhecer o HugMe. 😉

Deixe uma resposta