Por: Victoria Cruz


O início do horário de verão de 2018 passou por modificações até ser confirmado para o dia 18 de novembro.

Planejado inicialmente para o dia 4 de novembro, o horário de verão já havia sido alterado antes. Geralmente seu início é em outubro, porém o presidente Michel Temer assinou um decreto no fim de 2017 para que isso só acontecesse em novembro, sem correr o risco de coincidir com as eleições.

A decisão de uma segunda alteração foi tomada novamente por Temer, desta vez visando os estudantes que irão realizar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), para que estes não fossem prejudicados.

A mudança final já causa problemas, principalmente no meio aéreo, com reclamações sobre as alterações que os passageiros com voos marcados para datas a partir de 4 de novembro irão sofrer, já que cerca de 42 mil voos poderão ser afetados, prejudicando pelo menos 3 milhões de passageiros.

Leia mais sobre o adiamento do horário de verão e seus efeitos aqui

Os efeitos do horário de verão nas pessoas

Além do transtorno causado pelo adiamento do início do horário de verão, a transição também pode causar outros impactos, inclusive dentro das empresas.

A sua equipe já demonstrou alguma alteração de humor ou comportamento durante o início desse período? Já parou para pensar que poderia ser efeito da mudança de horário?

É sabido que a mudança de horário afeta as pessoas. Quando estamos com jetlag, a perda da noção de horário devido a mudança de fuso após uma viagem, por exemplo, nosso corpo sente a alteração e demora um tempo para se acostumar ao novo ritmo.

O horário de verão influencia nos relógios biológico e social. Apesar da mudança ser apenas de uma hora, ela já é suficiente para provocar alterações no organismo e na rotina. E isso pode impactar diretamente a produtividade profissional.

Por causa das alterações no horário de dormir e acordar, as empresas podem ter alguns conflitos de pontualidade, produtividade e organização, tudo isso causado pela irritabilidade natural.

A mudança de horário também provoca diminuição na capacidade de concentração e atenção. Para as empresas que trabalham principalmente com atendimento, o mau-humor pode afetar a relação com o cliente.

Fique atento: o atendimento é o contato direto entre a empresa e o cliente e deve ser prioridade na prevenção das influências negativas naturais da mudança de horário!

É também, durante as três primeiras semanas do horário de verão, que ocorre um aumento de 5% nos índices de infarto no miocárdio, segundo uma pesquisa do New England Journal of Medicine. O índice é assustador e está ligado, novamente, às mudanças de hábito de vida e de sono.

O que fazer?

Percebeu que a sua equipe já demonstrou alguns dos sintomas descritos acima no passado? Algumas dicas podem te ajudar a melhorar o ambiente de trabalho e o humor dos funcionários durante o início do horário de verão deste ano!

Para contornar a situação e garantir que o atendimento da sua empresa continue alegrando o dia do seu cliente e resolvendo seus problemas, invista em programas de qualidade de vida no trabalho, bem-estar dos funcionários e motivações, como recompensas.

Não se esqueça: a imagem da sua empresa é construída pelo cliente!

Faça o possível para que os funcionários estejam felizes e confortáveis, pois tudo começa com eles. E é importante manter um sentimento de compreensão coletivo: todos estão sujeitos ao mau-humor, lembre-se disso!

Fonte: EIDEA

 

Deixe uma resposta