Já foi o tempo que “colocar na justiça” era a solução ideal para resolver um problema. Nos últimos anos, o sistema judiciário brasileiro não tem passado por um momento muito produtivo, justamente pela quantidade de processos recebidos versus processos resolvidos.

Segundo o balanço de 2017 do Conselho Nacional de Justiça, que aborda toda a atividade da Justiça brasileira, com exceção do Supremo Tribunal Federal, o Judiciário recebeu 29,1 milhões de processos e foram baixados 31 milhões.

No entanto, fechou o ano com o agregado de 80,1 milhões de processos que aguardam por uma solução definitiva. (Confira outros dados do CNJ por AQUI).

Imagina depender da justiça para resolver aquele problema que anda tirando o nosso sono?

Sem chances! Por isso, a mediação é a melhor alternativa no quesito rapidez e praticidade na hora de resolver um conflito.

Mas será que ela consegue ajudar a resolver qualquer tipo de problema?

Listamos alguns problemas que, por serem mais complicados, costumam ser encaminhados para a justiça e veremos como a mediação se encaixa em cada um deles:

  1. Distrato

O distrato existe para pôr um fim na relação contratual que não tem dado mais certo e pode acontecer basicamente de duas formas: consensual (todo mundo de acordo) ou unilateral (só um lado quer romper o contrato). Os riscos e os custos de um distrato mudam de acordo com o que está acordado no contrato, por isso, a justiça era automaticamente acionada.

Mas a mediação pode ajudar! Com ela, o distrato é debatido entre todas as partes interessadas. A solução vai sendo construída aos poucos, levando em consideração o interesse de cada um, com o auxílio de um mediador e sem a imposição de nenhum terceiro.

  1. Cobrança Indevida

Ser cobrado por aquilo que você não usou é desconfortável. Agora, imagine gastar horas e dias da sua vida provando que aquela cobrança é infundada?

A mediação on-line te ajuda e resolver tudo de um jeito muito mais rápido e confortável. Com ela, você tem a possibilidade de anexar documentos à sessão, diminuindo as burocracias e aumentando as chances de chegar em um acordo. Tudo resolvido em até 1 hora de sessão! Um processo rápido e transparente!

  1. Compra não recebida

Escolheu, pagou mas não recebeu a mercadoria? Então, começa a saga! Liga, reclama, espera, pede o produto, briga, espera, solicita reembolso, espera mais um pouco, se estressa e fica por isso mesmo.

Nesse momento, a mediação é o caminho ideal para conseguir uma solução. Com ela, o custo-benefício é muito enorme, pensando que não terá gastos com taxas e honorários, além de conseguir ter uma solução com validade legal em até 30 dias, previstos por lei!

  1. Partilha de bens

Sendo por motivo de herança, separação e afins, dificilmente uma partilha de bens é feita aquela dor de cabeça de alguém querendo mais do que outro.

É comum que os interessados entrem em embates e coloquem empecilhos para que a solução demore para ser fechada. Nesse momento, a mediação é uma ótima opção, por ter um terceiro imparcial, que ajudará a identificar as necessidades reais de cada um em questão e tem o papel de conduzir os ânimos para que todos consigam se compreender.

  1. Guarda de filhos

Um casamento pode chegar ao fim, mas a parentalidade jamais. Por isso, é necessário conversar e definir os detalhes sobre a guarda dos filhos. Compartilhada ou individual, alguns detalhes precisam ser acordados, como visitas, gastos e divisão de tempo.

Nesses casos, a mediação on-line ajuda para que tudo seja resolvido de um jeito prático e sem a necessidade de deslocamento para Tribunais ou Fóruns. A sessão é 100% online, por isso basta estar conectado para que comece a sessão por videoconferência. Ajudando também aqueles que moram distante um do outro.

Já deu pra perceber que a mediação é um meio de resolução de conflito que se encaixa em problemas de diversas origens!

Então, se precisar solicitar uma sessão, saiba que terá a opção de resolver um conflito com alternativa mais humana com validade jurídica, existente no mundo. Inclusive, temos um artigo que esclarece as possíveis dúvidas no caso de você receber um convite para participar de uma mediação.

Quer entender mais sobre o assunto? Temos um artigo explicando em detalhes a origem dessa ferramenta! Veja AQUI!

 

Deixe uma resposta