Hoje em dia, obter confiança e uma boa reputação são qualidades essenciais para que as empresas cresçam e fidelizem seus clientes. Mas, e em meio a Black Friday? Até onde podemos confiar nas marcas?

De acordo com uma pesquisa feita pelo Reclame AQUI, numa escala que mede a confiança de quem pretende aproveitar os descontos durante o evento, 46% consideram a Black Friday parcialmente confiável, ou seja, é preciso pesquisar bem para aproveitar as ofertas. Outros 2,7% acham muito confiável, que é possível comprar e aproveitar os descontos.

Para o presidente do Reclame AQUI, Mauricio Vargas, a aceitação do consumidor melhorou desde que a Black Friday chegou no Brasil.

“É a primeira vez que perguntamos isso para os consumidores, mas o brasileiro está pesquisando mais antes de comprar há alguns anos e, ao mesmo tempo, as maiores empresas estão consertando seus erros do passado. Acredito que será uma Black Friday melhor em comparação a outros anos”, aposta Vargas.

Intenção de compra

Diferentemente de edições anteriores, quando a preferência nas compras eram os eletrônicos, sobretudo celulares, a pesquisa descobriu que o produto preferido este ano será roupas e acessórios com 38,3% das intenções de compra. Smartphones estão em segundo lugar, com 32,4%, seguido de linha branca de eletrodomésticos (geladeira, fogão, microondas etc), com 24.5%, tênis (23,7%) e TV (23%).

Veja tudo sobre a Black Friday 2017!

Sobre o valor que o consumidor pretende gastar, 22,7% disseram que vão desembolsar entre R$ 1 e 2 mil, seguido de 15,5% que devem gastar entre R$ 800 e 1 mil. Os consumidores que vão segurar o bolso este ano e gastar até R$ 200 representam 8,5%.

Compras de Natal

A pesquisa também mostra que dos 2,9 mil consumidores entrevistados, 54,43% pretendem aproveitar a Black Friday para fazer compras de Natal. Mas é preciso ficar atento! Nessa época do ano, algumas lojas online demoram mais que o normal para postarem os produtos.

Fonte: Reclame AQUI Notícias

Deixe uma resposta