Desde os primórdios da nossa vida, somos ensinados que ter paciência é um divisor de águas na maneira que conduziremos situações adversas à nossa vontade.

Ser uma pessoa paciente traz, além de benefícios para a saúde física, um equilíbrio mental.

Quando falamos em atendimento, o associamos automaticamente com prestatividade. Acontece que, ser prestativo e saber ouvir o seu cliente, também é ter paciência para lidar com os mais diversos problemas.

Se o cliente estiver estressado, acalme-o

Tudo bem, entendemos que existem casos onde o consumidor está tão nervoso, que mal consegue explicar o que de fato aconteceu.

Em uma situação de nervos à flor da pele, o melhor a se fazer é manter a calma de todos os lados, para assim, discutir soluções.

Veja o que acontece com o cérebro quando você perde a paciência

Você, como empresa, tem uma chance de fidelizar essa pessoa e demonstrar o tratamento que a companhia oferece aos consumidores. Em primeiro lugar: Respire fundo.

É claro que muitas vezes se torna impossível dar uma resolutiva “logo de cara”. Uma técnica para acalmá-lo é oferecer soluções alternativas para o problema e prosseguir com um atendimento pessoal e assertivo.

“Aqueles que têm paciência conseguem o que desejam” (Benjamin Franklin)

Isso não quer dizer que você deva abrir mão dos seus desejos ou parar de batalhar para que as coisas aconteçam da maneira que você quer.

Dentro do atendimento de uma empresa não é diferente: conquistar o consumidor, no momento do pós venda, e apresentar resolutivas para um problema, significa que você tem a serenidade e o respeito que a profissão pede, e isso é fruto da sua paciência.

Ficar irritado com a fila do banco não vai fazer com que ela ande mais rápido, gritar com seu vizinho não vai fazê-lo menos barulhento, xingar o motorista do ônibus, definitivamente, não vai te fazer chegar mais cedo em casa.

Leia mais: 10 hábitos ruins que devemos evitar na vida profissional

Um atendimento excelente precisa ser humanizado

Você, ser humano, assim como eu, possui sentimentos que precisam de compreensão.

O cliente chega com um problema e você tenta entender um contexto por completo e interpretar uma história, para que assim se construa um novo final – e dessa vez, feliz -, demonstra compaixão com o sentimento do outro. Às vezes falhamos, e é justamente isso que nos torna humanos.

Antes de explodir, lembre-se que a paciência é uma virtude.

Deixe uma resposta