A greve dos caminhoneiros está causando grande dor de cabeça para vários setores, principalmente para os que lidam diretamente com o cliente final. Com isso, as maiores empresas de e-commerce do país já estão percebendo o impacto no fluxo de trabalho e no prazo prometido para os consumidores na entrega dos produtos.

greve caminhoneiro
Greve dos Caminhoneiros – Maio/2018 – Foto/Átila Alberti

Diante deste problema, os setores de comércio eletrônico, alimentício, transporte, indústria e entregas, como os Correios, por exemplo, estão enfrentando problemas graves com essas paralisações.

Veja os principais reflexos da paralisação pelo país:

Transportes:

Alimentos:

Indústria:

Os Correios também foram afetados

Sobre os Correios, a paralisação começou na terça-feira, 22 de maio de 2018 para as postagens das encomendas com dia e hora marcados (Sedex 10, 12 e Hoje).

Em nota os Correios relataram: “Tendo em vista comprometer a distribuição, também haverá o acréscimo de dias no prazo de entrega dos serviços Sedex e PAC, bem como das correspondências enquanto perdurarem os efeitos desta greve”.

Correios
Correios/Reprodução

Algumas alternativas para minimizar o impacto da greve

Algumas alternativas são bem-vindas em situações de urgência, portanto, como primeira opção, avise os seus clientes, de forma imediata, sobre tudo o que está acontecendo em relação à greve. Essa é uma postura que previne transtornos e dúvidas.

Ainda sobre os transtornos, consequentemente, os prazos de entregas serão alterados. Dessa forma, não esqueça de organizar os pedidos, e encaminhe notificações a todos os consumidores que serão impactados.

Leia: Greve dos caminhoneiros: o que isso impacta no atendimento das empresas?

Por fim, ao traçar um plano B para suprir as demandas de entregas, você terá grandes possibilidades de manter clientes. Claro, alguns casos têm mais urgência do que outros, então faça uma lista de critérios para analisar, e separe os pedidos que tiverem maior peso para, assim, conseguir atender os clientes.

Reclamações

Com várias empresas de diferentes estados do país passando pela mesma dificuldade, a chance de o número de reclamações aumentarem —  tanto nas redes sociais, quanto no Reclame AQUI —  devido ao atraso na entrega, é grande.

Mas, a pergunta é: a sua empresa está preparada para o aumento de interações dos clientes? Nesses casos, é importante ter uma ferramenta que atenda os consumidores em todos os canais disponibilizados pela empresa.

Pensando nisso, o HugMe, plataforma omnichannel integrada ao Reclame AQUI, quer te ajudar nesse momento delicado com o consumidor.

Para saber mais, é só preencher o formulário abaixo:

Fonte: G1

Deixe uma resposta