Durante muito tempo, muitas empresas procuraram, de alguma forma, entender como a concorrência conseguia um maior número de vendas, uma melhor produção com os menores custos de peças ou, simplesmente, um melhor rendimento no final do mês.

Essa curiosidade, naturalmente, fez com que as empresas saíssem de suas zonas de conforto para buscar soluções, justamente, estudando técnicas, habilidades e processos, adivinhem de quem… sim, da concorrência!

Desse modo, veja como foi importante o surgimento e a evolução do Benchmarking no mundo dos negócios, e entenda como ele ainda é relevante também no mundo digital. Acompanhe!

Origem do Benchmarking

O Benchmarking foi uma solução criada para entender como muitas empresas líderes de mercado realizavam seus processos, ao ponto de se tornarem referências para os clientes e, até mesmo, para outras empresas.

Dito isso, essas análises começaram lá na década de 70, com a empresa Xerox, pois, com a curiosidade de descobrir o funcionamento das máquinas japonesas (ou seja, concorrentes), a norte-americana começou a desmontá-las, fazendo, assim, uma engenharia reversa desses produtos.

Portanto, o Benchmarking nasceu como necessidade de mudanças de estratégias por parte das companhias, com o objetivo de entender os processos rivais, para alcançar, dessa forma, a liderança do mercado, que estava (e está) cada vez mais competitivo.

Leia também: A reputação das marcas na era da transformação digital

Como aplicar o Benchmarking à realidade da minha empresa?

Em uma visão simples, o Benchmarking visa realizar comparações entre empresas de um mesmo segmento. Dessa forma, começar identificando a companhia líder do ramo de atuação é o ideal para realizar os estudos e comparações.

Portanto, assim que você identificar ao menos um líder de segmento, passe a analisar da seguinte forma:

1 – Escolha o processo a ser estudado

Veja quais setores precisam ser melhorados dentro da sua empresa. Se o seu segmento é de vendas, e está encontrando dificuldades em finalizá-las, nada mais justo do que estudar os métodos da empresa líder de mercado.

2 – Faça uma análise do processo

Assim que escolher a empresa a ser estudada, é hora de entender como funcionam os processos praticados por ela. Procure, portanto, observar as etapas de vendas (voltando ao exemplo desse segmento), e entenda como os clientes são captados e como é feita a negociação até o fechamento da venda. Ou seja, faça uma análise completa, sempre que possível.

3 – Coloque em prática os estudos

Ao identificar e finalizar as análises, é importante colocá-las em prática. Porém, é preciso, sempre que necessário, adaptar esses métodos à realidade da sua empresa, pois é importante entender que os estudos foram feitos com base na empresa analisada.

Ferramentas de atendimento também são úteis ao fazer Benchmarking

Com o avanço da tecnologia, fica mais fácil obter diversas informações em questão de segundos. Por conta disso, realizar Benchmarking na era digital também ficou mais simples e mais dinâmico.

Dessa forma, em um contexto de Customer Success, comparações e estudos são muito comuns, fazendo com que as empresas façam diversas análises para entender, tanto os seus clientes, como os clientes da concorrência.

Vale a leitura: Afinal, por que Customer Success?

Sendo assim, ter uma ferramenta que consiga otimizar esses estudos, disponibilizando diversos gráficos e KPIs, é, de fato, uma grande solução. Sem falar também na integração completa com o site Reclame AQUI, maior site de reclamações e geração de reputação do Brasil.

Ficou interessado em saber como o HugMe consegue entregar tudo isso? Então preencha o formulário abaixo para facilitar ainda mais os seus processos. 🙂

Deixe uma resposta