Quando o Trust Experience foi divulgado, um evento inteiro construído para mostrar a importância da Confiança e Reputação na relação das empresas com seus clientes, me fez pensar no que vivi através de um intercâmbio, anos atrás.

O intercâmbio foi em Londres – Inglaterra, lugar que escolhi para estudar inglês, além de vivenciar uma nova cultura. Bem, isso já faz tempo, mas sem dúvidas, foi uma das experiências mais fantásticas da minha vida.

Isso porque, a experiência numa cultura tão diferente do Brasil, no que diz respeito a honestidade, é de fato marcante para um brasileiro.

Ao participar do Trust, quando o Maurício Vargas começou a falar sobre a essência da ‘Economia da boa fé’, todas aquelas palavras me fizeram voltar no tempo e lugar.

Como aprendi mais sobre confiança

Foram apenas 6 meses, no entanto, muito intensos. Passei ao menos um mês, conhecendo as coisas básicas da cidade e me surpreendendo, pois toda aquela cultura tinha uma essência muito clara: o princípio da boa fé!

Me lembro de alguns exemplos: os postos de gasolina não tinham frentistas; ônibus não tinha cobrador; havia cafeterias em que você pagava o valor que quisesse; não havia controles de pagamento da conta em restaurantes; se você desistisse da compra de uma roupa bastava voltar a loja e eles devolviam o dinheiro; as pessoas respeitavam muito o espaço das outras, etc e etc.

Dentre essas coisas, muitas outras provavam a boa-fé das pessoas e da cultura do país, e por isso, tenho impressão de que a experiência nunca mais sairá da minha memória.

Partindo disso, pude aprender de outras formas, mais sobre educação, consciência, organização e tudo que faz com que você entenda o que aquele ditado popular fala: ‘O seu direito termina quando o meu começa’.

Quando as pessoas compreendem a dimensão disso e leva para seus comportamentos, muda as suas relações, passando a ter como base principal a confiança!

Desse modo, assim é para as empresas que lutam para consolidar suas marcas no mercado, ganhar autoridade e ter exatamente a confiança dos seus clientes.

Para isso, é preciso trabalhar a forma de tratar o cliente, agir com transparência e cumprir com sua palavra. Esses são fatores determinantes na hora de construir um laço de sinceridade e confiança com seu cliente e isso que faz sua marca crescer.

Uma experiência valiosa

Em meio a um contexto de problema não resolvido, o Reclame AQUI nasceu para ajudar as pessoas no Brasil, ouvindo suas histórias e intermediando o mais desejado, a solução.

Dessa maneira, com o passar dos anos as pessoas descobriram que esse canal era a união das suas forças e assim a reputação das empresas uma referência.

Sendo assim, estimulou a mudança na postura das empresas que passaram a entender e respeitar o cliente, atendendo e solucionando seu problema com agilidade.

O Trust Experience conseguiu abordar e transmitir com excelência algo que corre nas veias do Reclame AQUI.

Mauricio Vargas, o fundador do Reclame AQUI, falou de fatos importantes sobre as transformações na sociedade, e portanto despertam o desejo de mudar nossa cultura.

Edu Neves, expôs com clareza que as empresas precisam trabalhar a confiança da marca e essa poderá ser até mesmo um alicerce para uma crise.

Então, para quem participou do evento, teve grande oportunidade de ampliar a visão sobre uma coisa tão simples e ao mesmo tempo imensa: a postura de seriedade leva a confiança mútua entre as pessoas!

Para concluir, gostaria de completar que esse exercício deve ser praticado e, portanto, a transformação para uma economia da boa fé é algo totalmente possível, quando cada um faz a sua parte.

Não deixe de cultivá-la!

 

 

Deixe uma resposta